MusE 4.0 chega com interface com abas, tema escuro e mais mudanças interessantes

29 de abril de 2021

MusE é uma DAW (estação de trabalho de áudio digital) popular de código aberto que tem sido uma das poucas DAWs disponíveis para o Linux. O projeto lançou recentemente a 4ª versão de seu software com mais de 700 commits desde o último lançamento.

De acordo com seu anúncio de lançamento:

É com grande alegria que apresentamos a você o lançamento final do Muse 4.0. Muitas coisas foram adicionadas e melhoradas desde a última versão estável, nove meses atrás. Para dar uma métrica bastante inútil sobre a quantidade de trabalho que foi para o Muse 4.0, nosso repositório de código teve mais de 700 commits desde a liberação do Muse 3.1.1!

Embora já existam alguns editores de áudio e DAWs impressionantes para Linux disponíveis, é notável ver um projeto de código aberto como este prosperar e crescer na maneira como está. E com a quantidade de novos recursos sendo adicionados a cada nova versão, podemos esperar que este projeto apenas cresça mais.

O que há de novo?

Esta versão inclui vários novos recursos, incluindo uma nova interface do usuário baseada em abas, um tema escuro e vários novos atalhos de teclado. Os principais novos recursos incluem:

  • Uma interface de usuário redesenhada com uma enorme quantidade de melhorias de qualidade de vida.
  • Uma interface do usuário com docas para editores de utilidade comuns, como lista de marcadores, lista de mastertrack e lista de eventos.
  • Um novo tema escuro com muitas melhorias gráficas, incluindo muitos ícones retrabalhados em formato vetorial.
  • Muitas novas barras de ferramentas para acesso rápido a operações comuns.
  • Muitas operações de menu agora listam seu atalho de teclado relacionado.
  • Muitos novos atalhos de teclado.
  • Um AppImage para facilitar a instalação em todas as distribuições, tanto para lançamentos quanto para a versão de desenvolvimento.

Enquanto não cobriremos todos esses novos recursos neste artigo, vamos mergulhar mais fundo nos principais.

Interface de usuário redesenhada

Tal como acontece com muitos aplicativos de código aberto, o foco do MusE já esteve no desenvolvimento do núcleo do aplicativo. Isso veio à custa de uma interface do usuário nova.

Com o lançamento 4.0, a equipe do MusE realmente intensificou seus esforços em termos de IU. A adição de abas e docas ajudam imensamente a ter de uma interface do usuário organizada, enquanto também cria mais espaço para ferramentas mais usadas.

Muitos atalhos de teclado

Pode ser um incômodo estar constantemente movendo as mãos entre o teclado e o mouse o dia todo. Isso levou ao aumento dos atalhos de teclado, com quase todas as aplicações modernas que os suportam.

Não querendo ser deixado de fora, o MusE adicionou ainda mais atalhos de teclado, resultando em um grande impulso à produtividade. O resultado disso é que ficou muito mais fácil de navegar pela interface do usuário e interagir com sua música.

Você pode querer saber de alguns atalhos de teclado do Ubuntu junto com estes.

Conclusão

Embora não seja uma lista completa de melhorias, discutimos as principais melhorias neste lançamento. Acho que todas essas melhorias terão um enorme impacto na produtividade e pela popularidade do MusE como uma DAW preferida para o Linux.

Quais são seus pensamentos sobre a nova versão da musa? Deixe-me saber nos comentários abaixo!

Confira também a versão original desse post em inglês
Esse post foi originalmente escrito por Jacob Crume e publicado no site itsfoss.com. Traduzido pela rtland.team

MusE 4.0 Comes Packed with Tabbed UI, Dark Theme, and More Exciting Changes

Propaganda
Blog Comments powered by Disqus.
Propaganda