Linux Kernel 5.11 lançado com suporte para Wi-Fi 6E, GPUs RTX ‘Ampere’, Intel Iris Xe e mais

15 de fevereiro de 2021

O desenvolvimento do Linux Kernel 5.11 já está em andamento há algum tempo. Finalmente, Linus Torvalds anunciou o lançamento após testes intermináveis e adição de suporte para novo software e hardware.

Linus também mencionou:

Na verdade, é um conjunto menor do que a média de commits do rc7 ao final, o que me deixa feliz. E já tenho várias solicitações pull programadas para amanhã, então estamos prontos para a janela de mesclagem começar.

Mas enquanto isso - e sim, eu sei que é o Dia dos Namorados aqui nos EUA - talvez dê um bom teste a esta versão antes de voltar e brincar com os kernels de desenvolvimento. Tudo bem? Porque tenho certeza que seu SO vai entender.

Não apenas limitado a mencionar seu outro significativo, Linus parece marcar este lançamento como a “Edição do Dia dos Namorados”, como você pode ver em um commit.

Linux Kernel 5.11 é uma versão não-LTS e é a primeira versão principal do kernel para 2021. Há muitas mudanças, incluindo suporte para Wi-Fi 6, desempenho aprimorado da CPU AMD, suporte gráfico Intel Iris Xe, suporte AMD Van Gogh APU e muito mais.

Recursos do Linux Kernel 5.11

Vamos dar uma olhada em alguns recursos e melhorias que você pode esperar do Linux Kernel 5.11.

Suporte para Wi-Fi 6E adicionado

O Wi-Fi 6E é a maior atualização do padrão Wi-Fi nos últimos 20 anos. O novo padrão visa fornecer uma nova banda sem fio ao público, a banda de 6 GHz. Isso ajudará a reduzir quedas de sinal em dispositivos conectados à distância e pode transferir mais dados mais rapidamente em distâncias mais longas.

Com o Linux Kernel 5.11, foi adicionado suporte para banda de 6 GHz/Ultra High Band (UHB). Suporte para chips Wi-Fi 6E de fabricantes como Intel, MediaTek e Qualcomm também foi adicionado.

Outras adições notáveis incluem, Fast Initial Link Setup (FILS) para o driver Qualcomm ath11k, suporte Dual-Band Concurrent (DBDC) para o driver MediaTek Mt7915 e várias outras melhorias de desempenho.

Melhorias RISC-V

RISC-V é uma Arquitetura de Conjunto de Instruções (ISA) de padrão aberto, é basicamente uma arquitetura de código aberto para CPUs. Ao contrário do ARM e do x86 da Intel, as CPUs RISC-V são totalmente de código aberto. Qualquer pessoa pode fabricar, modificar e redistribuí-los sem quaisquer requisitos de licenciamento.

O Linux Kernel 5.11 trouxe melhorias significativas e suporte para a arquitetura de CPU RISC-V, incluindo suporte OpenRISC para o driver do controlador LiteX SoC e suporte geral ao SoC. LiteX é um SoC de pequeno porte baseado em Migen.

Suporte para GPU Intel Iris Xe adicionado

Com o lançamento do Linux Kernel 5.11, a linha de GPUs discretas da Intel, o “Iris Xe” será suportado.

A Intel supostamente trabalhou nisso e fundiu algumas atualizações antes do lançamento final do kernel.

Suporte Intel Itanium eliminado

O Linux Kernel 5.11 está deixando de oferecer suporte para a série de processadores Intel Itanium (IA-64), pois há muitos problemas com a arquitetura e consertá-los não é possível a menos que a Intel faça algo.

Do jeito que está, a Intel parou de manter a arquitetura IA-64 e, em 29 de julho de 2021, os chips atingirão o fim da vida.

Suporte Intel SGX adicionado

Após várias rodadas de revisão extensa nos últimos anos, as Extensões de Proteção de Software da Intel (SGX) foram finalmente adicionadas ao kernel do Linux com o 5.11.

Intel SGX é um padrão de isolamento baseado em hardware e criptografia de memória que aumenta a segurança do código e dos dados do aplicativo, protegendo-os de possíveis revelações e modificações.

Ele consegue isso fornecendo aos desenvolvedores a capacidade de criar partições de informações confidenciais em enclaves, que são áreas de execução na memória mais seguras.

Suporte para tecnologia de monitoramento de plataforma Intel adicionado

A Tecnologia de Monitoramento de Plataforma (PMT) da Intel é compatível com Linux Kernel 5.11.

É uma ferramenta de relatório de telemetria de hardware para uso interno em organizações e centros de dados para monitorar o desempenho e coletar dados em seu hardware. Isso tornará a vida mais fácil para os administradores de sistema, pois eles obterão todos os seus dados em um formato legível pelo usuário via XML.

AMD Zen 2/Zen3 CPU Performance Enhanced

Anteriormente, em dezembro de 2020, houve relatórios que o desempenho das CPUs Zen 2/Zen 3 foi terrivelmente afetado devido à introdução do suporte à invariância de frequência da CPU e à implementação do governador de escalonamento de frequência da CPU Schedutil.

À medida que as principais distros Linux passaram a usar CPUFreq Schedutil por padrão, houve grandes penalidades de desempenho em toda a placa afetando os processadores Zen 2/Zen 3 e uma solução para esses problemas foi muito importante.

Linux Kernel 5.11 parece resolver os problemas causados por ele e as CPUs AMD Zen 2/Zen 3 estão funcionando bem, sem grandes penalidades de desempenho.

Suporte para APU AMD Van Gogh adicionado

Há rumores de que as APUs Van Gogh da AMD sejam as [APUs] de próxima geração (https://en.wikipedia.org/wiki/AMD_Accelerated_Processing_Unit) com núcleos de CPU Zen 2 e o mecanismo gráfico RDNA2 emparelhado com memória LPDDR5 ou LPDDR4x.

Com a recente adição de cerca de 275.000 linhas de código, está se tornando mais claro que ele será lançado em breve e oferecerá suporte ao Linux Kernel 5.11 pronto para uso.

Suporte para GPU Nvidia RTX 30 “Ampere” adicionado

A mais recente linha de GPUs RTX 30 “Ampere” da Nvidia agora é compatível com o kernel do Linux. O código-fonte aberto inicial foi adicionado por meio do driver Nouveau e os usuários podem esperar que as GPUs mostrem uma saída de vídeo.

Mas, as GPUs estão limitadas apenas à configuração do modo kernel e perdem a aceleração de hardware, agora podemos apenas esperar por mais suporte no futuro.

Sinalizador "File-System Needs Repair" pelo XFS

Um novo sinalizador “precisa de reparo” foi adicionado ao código do driver XFS, os sistemas de arquivos que requerem reparos não serão montados até que xfs_repair seja executado. Com isso, eles também podem aplicar a atualização obrigatória do XFS para versões mais recentes quando as mais antigas forem depreciadas.

Suporte Modtronix LCD2S adicionado

O Linux Kernel 5.11 está trazendo suporte para a exibição de caracteres Modtronix LCD2S. É um LCD serial 20 × 4 de cor única e econômico que pode fazer interface com o sistema via SPI/I2C.

Estrutura de gerenciamento dinâmico de energia térmica (DTPM) adicionada

O Dynamic Thermal Power Management (DTPM) está sendo introduzido como parte da estrutura do Linux PowerCap com Linux Kernel 5.11.

A principal função do DTPM é garantir que os usuários não se machuquem ao operar dispositivos quentes (laptops, smartphones), é um requisito legal em alguns países. Os regulamentos afirmam que a temperatura da caixa de um dispositivo nunca excede 45 ° C (113 ° F).

Reflexões finais

O Linux Kernel 5.11 tem algumas correções muito importantes, novo suporte de hardware e melhorias de desempenho que serão muito úteis para consumidores e desenvolvedores.

O que você acha disso? Mesmo que eu não recomende fazer o upgrade para ele considerando-o como uma versão não-LTS, você tem planos de testá-lo? Deixe-me saber sua opinião nos comentários.

Confira também a versão original desse post em inglês
Esse post foi originalmente escrito por Sourav Rudra e publicado no site itsfoss.com. Traduzido pela rtland.team

Linux Kernel 5.11 Released With Support for Wi-Fi 6E, RTX ‘Ampere’ GPUs, Intel Iris Xe and More

Propaganda
Blog Comments powered by Disqus.
Propaganda