Kernel Linux 5.13 lançado com suporte inicial ao Apple M1, AMD FreeSync HDMI e mais

28 de junho de 2021

Depois de alguns meses de desenvolvimento, o Kernel Linux 5.13 está finalmente pronto para sair em cena. Ele traz para a mesa uma infinidade de grandes melhorias, principalmente o suporte preliminar para a plataforma M1 da Apple.

Juntamente com o suporte para o chip M1, também recebemos muitas outras melhorias interessantes. Leia mais para descobrir e ver as principais alterações nesta versão.

Linus mencionou como um grande lançamento na lista de discussão do kernel:

5.13 No geral é realmente bastante grande. Na verdade, é um dos maiores lançamentos da 5.x, com mais de 16k envios (mais de 17k se você contar mesclas), de mais de 2k desenvolvedores.

Novos recursos no kernel Linux 5.13

Como sempre, há uma grande variedade de novos recursos. Com esta versão, ganhamos muitas melhorias importantes e são:

  • Suporte básico ao M1
  • Suporte preliminar ao Intel Alder Lake S Graphics
  • Suporte à AMD GPU Freesync/Adaptive-Sync HDMI
  • Suporte ao acelerador AMD Aldebaran
  • Um novo driver de exibição USB genérico
  • Suporte RISC-V muito melhor

Estes devem fornecer uma experiência melhorada para muitos usuários, especialmente aqueles que usam o hardware mais recente. Para obter uma imagem mais clara do que essas melhorias significam, vamos mergulhar em alguns detalhes breves.

Suporte básico ao Apple M1

A mudança mais notável - o novo suporte da Apple M1 é o primeiro passo para permitir que essas novas máquinas sejam alimentadas com o Linux.

Enquanto já cobrimos que o Linux Kernel 5.13 será o primeiro kernel com suporte precoce para o Apple M1, o dia chegou.

Por favor, tenha em mente que isso não significa que você possa insatlar o Linux em um M1. Em vez disso, essa alteração é extremamente limitada, com apenas um console serial UART atualmente suportado.

De acordo com o pull request:

Os seguintes recursos são suportados nesta porta inicial:

  • UART (Samsung-style) com suporte de Earlycon
  • Interrupções, incluindo afinidade e IPIs (Controlador de Interrupção da Apple)
  • SMP (através de suporte padrão do spin-table)
  • simplefb-based framebuffer
  • DeviceTree para o Mac Mini (deve trabalhar para os outros também neste Estágio)

Apesar dessas limitações, esta é uma enorme conquista e abre o caminho para um futuro do Linux no M1.

Suporte preliminar ao Alder Lake S GPU

Intel tem uma longa história de bom suporte para seus gráficos integrados no Linux. Esta tendência parece continuar com a integração do suporte preliminar dos GPUs Alder Lake.

O pull request destaca algumas das principais mudanças em relação às GPUs Intel:

Destaques:

  • Alder Lake S habilitando, via topic branch
  • Código refeito para diminuir o Intel_Display.c
  • Suporta mais combinações de Gen 9 e Tigerlake PCH

Embora essas alterações não afetem os usuários atuais, é ótimo vê-los de qualquer maneira. O suporte antecipado de hardware é muito melhor do que o suporte tardio (ou nenhum suporte).

Suporte a AMD GPU FreeSync/Adaptive-Sync HDMI

Infelizmente, a AMD foi incapaz de trazer FreeSync sobre HDMI pronta a tempo para a liberação de abril do Linux 5.12. Mas a equipe da AMD parece ter trabalhado nos bugs e finalmente adicionou este recurso agora.

Infelizmente, esse recurso suporta hardware pré-HDMI 2.1 devido a especificação fechada do HDMI. As notas de solicitação de pull fornecem uma lista de alterações, sendo várias limpezas e correções, incluindo correções de exibição, correções de economia de energia S0iX, correções PCIe DPM e outros trabalhos.

Suporte ao acelerador AMD Aldebaran

Aldebaran é a próxima CDNA GPU da AMD. No final de fevereiro, a AMD começou a postar os patches de driver Linux de código aberto relacionados ao Aldebaran. O Linux Kernel 5.13 será o primeiro lançamento a suportá-lo totalmente.

Como sempre, é ótimo ver hardware suportado no kernel antes de sua liberação.

Novo driver de exibição USB genérico

Uma adição interessante ao Kernel Linux 5.13 é o novo driver USB genérico. Permite um enorme número de projetos em potencial, variando de reutilizar dispositivos antigos a adaptadores de exibição mais baratos.

Embora tenha sido originalmente para ser usado para fazer um adaptador de exibição USB-para-HDMI barato com um Raspberry Pi, ele também pode ser usado em outras aplicações. Por exemplo, o desenvolvedor também observa que um caso de uso pode ser reutilizar tablets antigos e telefones celulares.

Suporte RISC-V muito melhor

Finalmente, não podemos esquecer de mencionar o suporte melhorado ao RISC-V no kernel Linux 5.13. Embora possa não ter diferença como seu dispositivo atual é executado, ele afeta os dispositivos futuros.

Para aqueles que não sabem, RISC-V é uma arquitetura de CPU totalmente aberta. Seu principal objetivo é fornecer uma alternativa competitiva e gratuita aos chips ARM proprietários usados em muitos smartphones.

Já vimos alguns dispositivos RISC-V executando o Linux. Esses dispositivos ganharão um número substancial de melhorias do Kernel Linux 5.13, sendo as mais notáveis:

  • Construir melhorias do sistema com melhor manuseio ao criar o Kernel Linux RISC-V com LLVM
  • Um mapa de memória de kernel reorganizado
  • Suporte para KProbes, a infraestrutura de depuração do kernel para monitorar eventos

Juntos, essas melhorias devem fornecer uma experiência muito melhor em sistemas baseados em RISC-V.

Outras melhorias

Juntamente com as melhorias listadas acima, também recebemos algumas outras mudanças. Esses incluem:

  • Suporte ao Controlador de Jogo da Amazon Luna
  • Um novo driver de resfriamento Intel
  • O CFI Clang agora estar disponível
  • Continuação da preparação para suporte de gráficos discretos Intel
  • Novas opções de montagem para F2FS
  • Uma melhoria extrema de desempenho para OrangeFS
  • Suporte ao Apple Magic Mouse 2 adicionado
  • TouchPad e suporte de teclado para novos dispositivos do Microsoft Surface
  • Suporte do módulo de landlock para sandboxing

O suporte para o módulo Landlock deve ajudar a mitigar ataques de segurança ao sistema, permitindo que os processos privilegiados ou desprivilegiados usem o Sandboxing.

Conclusão

No total, o Linux Kernel 5.13 é um lançamento interessante com uma variedade de enormes melhorias. É ótimo ver o apoio contínuo da Intel e da AMD em seus futuros drivers GPU também.

Antes de sair correndo para experimentar o novo kernel, eu recomendaria esperar pela sua distribuição liberar uma atualização oficial do kernel. Se você ainda estiver impaciente, sinta-se à vontade para baixar e compilar a fonte tarball a partir do Linux Kernel Archives.

O que você acha das melhorias no kernel Linux 5.13? Deixe-me saber nos comentários!

Confira também a versão original desse post em inglês
Esse post foi originalmente escrito por Jacob Crume e publicado no site itsfoss.com. Traduzido pela rtland.team

Linux Kernel 5.13 Released with Initial Apple M1 Support, AMD FreeSync HDMI, and More Changes

Propaganda
Blog Comments powered by Disqus.
Propaganda