Como instalar o Arch Linux em um Raspberry Pi 4 [Tutorial passo a passo para iniciantes]

5 de agosto de 2020

Raspberry Pi tem sido, sem dúvida, o caminho a seguir para a computação de placa única barata. Você pode criar projetos baseados em Raspberry Pi para controlar tudo, de robôs a dispositivos domésticos inteligentes.

Quando o Raspberry Pi 4 foi lançado em 2019, o desempenho surpreendeu os entusiastas do Raspberry Pi. Uma CPU mais poderosa, suporte para USB 3.0, Gigabit Ethernet nativo, além da capacidade de saída de vídeo 4K a 60 Hz em monitores duplos são as principais melhorias. A intenção era lançar o Raspberry Pi como um computador desktop básico.

Mais recentemente, o Raspberry Pi 4 oferece um modelo de 8 GB de RAM, que é melhor não só como desktop, mas também para hospedar bancos de dados e servidores.

Existem muitos sistemas operacionais que podem ser instalados em um Raspberry Pi. Além do Raspberry Pi OS oficial (anteriormente conhecido como Raspbian), cobrimos a instalação do Ubuntu MATE no Raspberry Pi. E neste tutorial irei cobrir um passo a passo da instalação do Arch Linux.

Instalando Arch Linux em um Raspberry Pi 4

Versão do Arch Linux ARM em execução no Raspberry Pi

Observação: Arch Linux não suporta arquitetura ARM (usado por dispositivos como Raspberry Pi) oficialmente. Mas há um projeto separado chamado Arch Linux ARM que faz a portabilidade do Arch Linux para dispositivos ARM. Mas está disponível apenas no formato de 32 bits.

Vou usá-lo para obter o Arch no Raspberry Pi.

Você precisará dos seguintes itens para este tutorial:

Como o procedimento de instalação é puramente baseado em terminal, você deve ter um conhecimento razoável da linha de comando do Linux e se sentir confortável em usar o terminal.

Etapa 1: Insira o cartão microSD no leitor de cartão

Ao inserir o cartão microSD no leitor de cartão, abra o terminal, obtenha acesso root/sudo e liste os dispositivos de bloco para identificar o cartão. O processo de instalação deve ser feito usando privilégios de root.

Comandos para usar no terminal

fdisk -l

Meu dispositivo de bloco é o mmcblk0, seu dispositivo pode ser diferente.

Listando os dispositivos no Linux para identificar o leitor de cartão SD

Etapa 2: formatar e criar as partições

Particione o cartão SD usando o comando fdisk. Lembre-se de substituir o nome do dispositivo pelo nome do seu cartão SD.

Comandos para usar no terminal

fdisk /dev/mmcblk0

No prompt do fdisk, as partições existentes devem ser excluídas e uma nova deve ser criada.

  1. Digite o. Isso irá limpar todas as partições da unidade.
  2. Digite p para listar as partições. Para verificar se alguma partição ainda está presente.
  3. Para criar a partição de inicialização: Digite n, depois p para o primário, 1 para a primeira partição na unidade, pressione ENTER para aceitar o primeiro setor padrão e digite +100M para o último setor.
  4. Digite t, em seguida c para definir a primeira partição para digitar W95 FAT32 (LBA).
  5. Para criar a partição raiz: Digite n, depois p para o primário, 2 para a segunda partição na unidade e pressione ENTER duas vezes para aceitar o primeiro e o último setor padrão.
  6. Grave a tabela de partição e saia digitando w.

Formatar e criar uma nova partição no cartão micro SD

Criar e montar os sistemas de arquivos FAT e ext4

Neste ponto, vou criar o sistema de arquivos para a partição de inicialização e raiz usando o comando mkfs e depois montá-lo. Se tiver dúvidas sobre os nomes das partições, liste novamente as partições como fez na primeira etapa.

Comandos para usar no terminal

mkfs.vfat /dev/mmcblk0p1

mkdir boot

mount /dev/sdX1 boot

mkfs.ext4 /dev/mmcblk0p2

mkdir root

mount /dev/sdX2 root

Criando sistema de arquivos no cartão SD para instalar o Arch Linux nele

Baixe e extraia o Arch Linux para Raspberry Pi 4

Certifique-se de ter acesso root (caso contrário, o processo pode falhar) e execute os seguintes comandos (com sudo, se você não for root).

Comandos para usar no terminal

wget http://os.archlinuxarm.org/os/ArchLinuxARM-rpi-aarch64-latest.tar.gz

bsdtar -xpf ArchLinuxARM-rpi-aarch64-latest.tar.gz -C root

sync

5

Agora mova os arquivos de inicialização para a partição de inicialização que você criou:

Comandos para usar no terminal

mv root/boot/* boot

sed -i 's/mmcblk0/mmcblk1/g' root/etc/fstab

umount boot root

Você pode ver erros “Failed to preserve ownership”. Isso é normal porque a partição de inicialização não pertence a ninguém.

Etapa 3: Insira o cartão microSD no Raspberry Pi e conecte a fonte de alimentação e a Internet.

Nesta etapa, o Arch Linux é instalado no cartão SD e o restante das configurações será feito a partir do Raspberry pi.

Você pode seguir o resto do tutorial, diretamente no Raspberry Pi conectando um monitor e um teclado, ou você pode conectar remotamente ao Raspberry Pi via SSH (se você não tiver um monitor sobrando, você precisa conectar-se via Ethernet à sua rede local).

Vou me conectar ao meu Raspberry Pi via SSH para este tutorial. Para obter o endereço IP do Raspberry Pi, verifique os dispositivos conectados à sua rede e veja qual é o Raspberry Pi.

Conectando-se via WiFi

Se uma conexão Ethernet não for uma opção, você pode acessar sua rede WiFi depois de fazer login como root usando o seguinte comando. Observe que você precisa de um teclado e um monitor para se conectar inicialmente ao seu WiFi.

Nota: Estou ciente de que o wifi-menu está sendo descontinuado no Arch Linux original. No momento, ele funciona no Arch Linux ARM.

Comandos para usar no terminal

wifi-menu

Depois de encontrar o endereço IP do seu Raspberry pi, digite o seguinte comando no terminal do seu computador usando o seu endereço IP:

Comandos para usar no terminal

ssh alarm@endereco_ip_do_raspberry

Observe que o nome de usuário padrão é alarm e a senha de usuário padrão é alarm. A senha root padrão é root.

Conecte-se ao Raspberry Pi via SSH

Para concluir o processo de instalação, é necessário inicializar o pacote de chaves do ARM do Linux:

Comandos para usar no terminal

pacman-key --init

pacman-key --populate archlinuxarm

Neste ponto, o processo de instalação foi concluído e você pode atualizar os pacotes do sistema como root usando os mesmos comandos pacman como você faz com uma máquina de arquitetura x86.

Comandos para usar no terminal

pacman -Syu

Se você deseja reiniciar o Raspberry pi após uma atualização do sistema, simplesmente digite reboot no terminal e conecte-se novamente via SSH.

Dicas extras após instalar o Arch Linux no Raspberry Pi

Para tornar o uso do Arch Linux em um Raspberry Pi 4 mais conveniente, mostrarei alguns ajustes/adições que você pode fazer.

  • Conecte-se diretamente como root via SSH
  • Altere o nome de usuário e a senha padrão
  • Adicione um usuário ao sudoers
  • Altere a senha raiz padrão
  • Altere seu nome de host
  • Instale um AUR Helper

Conecte-se diretamente como root via SSH

Para alterar o nome de usuário padrão, você deve fazer logoff e fazer login apenas como root.

Por padrão, não é permitido fazer o login diretamente como root via SSH, mas você pode mudar isso.

Como usuário root, edite o arquivo sshd_config encontrado em /etc/ssh/sshd_config:

Comandos para usar no terminal

nano /etc/ssh/sshd_config

Remova o comentário de PermitRootLogin e próximo a ele digite yes ou adicione a seguinte linha ao arquivo. Você pode adicioná-lo em qualquer lugar, mas é uma boa prática encontrar o bloco de autenticação e adicioná-lo lá.

8

Salve e saia do arquivo e reinicie o servidor SSH.

Comandos para usar no terminal

systemctl restart sshd

Agora digite exit duas vezes, para sair do root e sair da conexão remota SSH.

Para se conectar ao raspberry pi como root, use o nome do root em vez do nome de usuário padrão e seu endereço IP.

Comandos para usar no terminal

ssh root@endereco_ip_do_raspberry

Lembre-se de que a senha root padrão é root.

Conectar ao Raspberry Pi

Altere o nome de usuário e a senha padrão e a senha raiz padrão

Para alterar o nome de usuário e senha padrão digite os seguintes comandos no seu terminal

Comandos para usar no terminal

usermod -l novo_nomedeusuario antigo_nomedeusuario

passwd novo_nomedeusuario

usermod -d /home/novo_nomedeusuario -m novo_nomedeusuario

Para alterar a senha root padrão digite o seguinte comando no seu terminal

Comandos para usar no terminal

passwd

Conectar ao raspberry Pi via SSH

Dê privilégios de sudo para o seu usuário

Para poder conceder privilégios de sudo a um usuário, você precisa instalar o pacote sudo como pré-requisito.

Comandos para usar no terminal

pacman -S sudo

O arquivo de configuração do sudo é /etc/sudoers. Deve ser sempre editado com o comando visudo.

EDITOR = nano visudo

Depois de abrir o arquivo de configuração, adicione seu nome de usuário da mesma forma que eu, de preferência no usuário root. Em seguida, salve o arquivo e saia.

adicionar usuário sudo no Arch Linux ARM

Alterar o nome de host padrão

Para alterar o nome do host do sistema em distribuições baseadas em Systemd, você precisa usar o comando hostnamectl conforme mostrado:

Comandos para usar no terminal

hostnamectl set-hostname Novo_Hostname

Agora digite exit, para encerrar a sessão SSH e faça o login novamente com seu novo nome de usuário e sua nova senha de usuário.

Comandos para usar no terminal

ssh nomedeusuario@endereco_ip_do_raspberry

Instalar um AUR Helper

Muitos usuários preferem o Arch Linux ou uma distribuição baseada no Arch Linux para o grande Arch User Repository. Você pode usar os pacotes AUR em uma máquina de conjunto de instruções ARM, mas nem todos são compatíveis com esta arquitetura.

Para começar, certifique-se de ter o pacote git e o grupo base-devel instalados.

Comandos para usar no terminal

sudo pacman -S git base-devel

Agora você pode instalar qualquer pacote do AUR que desejar ou por meio de um AUR Helper de maneira semelhante, que é um pacote no AUR também. Minha escolha pessoal, mas você pode instalar o que preferir.

Comandos para usar no terminal

git clone https://aur.archlinux.org/yay.git

cd yay

makepkg -si

Conclusão

Embora eu seja um usuário Arch Linux e uma distribuição de lançamento contínuo seja meu caminho a seguir, você pode querer escolher outra distribuição para o Raspberry pi 4 com 8 GB de RAM, pois no momento em que este tutorial foi escrito, esta imagem é de 32 bits OS (armv7).

Uma solução alternativa, mas com um ambiente de desktop, poderia ser a distribuição Manjaro ARM que suporta 64 bits (armv8). Se você deseja um sistema operacional de 64 bits, diferente do sistema operacional Raspberry Pi oficial, sem um ambiente de desktop, o Ubuntu Server também é uma boa escolha e a instalação é incrivelmente fácil.

Dito isso, vou manter o Arch Linux no meu Raspberry Pi 4, pois comprei o modelo de 2 GB, para usá-lo para um propósito muito específico.

Confira também a versão original desse post em inglês
Esse post foi originalmente escrito por Dimitrios Savvopoulos e publicado no site itsfoss.com. Traduzido pela rtland.team

How to Install Arch Linux on a Raspberry Pi 4 [Step-by-step Tutorial for Beginners]

Propaganda
Blog Comments powered by Disqus.
Propaganda