O sistema operacional Linux da Coreia do Norte espia seus usuários

2 de janeiro de 2016

! [Snooping de Linux da Coreia do Norte](North-Korea-Spying-Linux.webp) Snooping de Linux da Coreia do Norte

A Coreia do Norte é um dos poucos países que possui sistema operacional nacional baseado em Linux. É chamado de Red Star OS.

Considerando o estado político da Coreia do Norte, é compreensível que o Red Star OS não tenha seu site e o código-fonte não esteja disponível. Na verdade, muito poucos detalhes são conhecidos sobre isso. Algumas imagens do sistema operacional Red Star disponíveis na internet, vazaram pela primeira vez por um estudante russo que estava na Coreia do Norte.

Se você ainda não sabe, o público em geral da Coreia do Norte só tem permissão para usar seu sistema de intranet (Kwangmyong). Ele não se conecta à World Wide Web, mas permite o acesso à mídia estatal e a alguns sites oficialmente aprovados. Apenas funcionários do governo e estrangeiros (com autorização) estão autorizados a usar a 'web real'.

! [Red Star Linux OD da Coreia do Norte](red-star-os-590x330.webp) Red Star Linux OD da Coreia do Norte

Em outros detalhes, sabemos que o Red Star 3.0 foi lançado (leia-se vazado) em 2014. Anteriormente, parecia Windows XP, mas a versão mais recente lembra uma versão mais antiga do Mac OS X. É um sistema operacional Linux baseado em Fedora.

Red Star OS é uma máquina de espionagem

Red Star OS foi notícia recentemente. Dois pesquisadores da empresa de segurança alemã ERNW afirmaram ter posto as mãos no software e, de acordo com sua análise, o Red Star é uma máquina de espionagem.

Em um relatório publicado pela Guardian, os pesquisadores revelaram que o Red Star OS inclui seu próprio sistema de criptografia de arquivos. A ideia por trás do desenvolvimento do Red Star OS é minimizar a influência de forças externas e evitar quaisquer instalações de backdoors por países hostis.

Mas isso não termina em evitar a espionagem de agências de inteligência estrangeiras. O Red Star OS também bisbilhota seus próprios usuários.

Em um ambiente típico da Coreia do Norte, os arquivos são transferidos principalmente por meio de dispositivos físicos, como chaves USB e cartões SD, etc. Os arquivos geralmente são mídias, músicas e filmes estrangeiros. Esses conteúdos são proibidos na Coreia do Norte em uma tentativa de evitar a influência estrangeira sobre os cidadãos.

Rastrear a transferência de arquivos por meio de dispositivos físicos é extremamente difícil. O Red Star torna isso mais fácil marcando todos os documentos ou arquivos de mídia em um computador ou em qualquer stick USB conectado a ele. Dessa forma, todos os arquivos podem ser rastreados até sua origem.

Se alguém tentar desligar a funcionalidade de rastreamento de arquivo, o sistema operacional simplesmente bloqueará a tentativa, exibirá uma tela de erro preta ou reinicializará. Não há como se livrar dele e o governo saberá a que tipo de mídia você está acessando.

! [Kim Jong Un tentando rastrear quem tem a última edição da Naughty America](kim-jong-un-watching-planes.webp) Kim Jong Un tentando rastrear quem tem a última edição da Naughty America Kim Jong Un tentando faixa quem tem a última edição da Naughty America

Spirit of Linux e Open Source arruinado

A espionagem do governo sobre os cidadãos e a violação da privacidade não são novidades no mundo complexo atual. Mas o ditador da Coréia do Norte Kim Jong Un levou isso a outro nível, instalando esse tipo de spyware em um sistema Linux que nem mesmo pode ser removido. É quando o próprio Linux simboliza a liberdade.

[Tweet Obrigado Kim Jong Un por arruinar o espírito do #FOSS com sua máquina de espionagem Red Star #Linux]

Confira também a versão original desse post em inglês
Esse post foi originalmente escrito por Abhishek Prakash e publicado no site itsfoss.com. Tradução sujeita a revisão.

North Korea’s Linux OS Spies On Its Users

Propaganda
Blog Comments powered by Disqus.
Propaganda